sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Natureza fractal


Toda natureza demoníaca ou angelical prescinde de si mesmo.  As partes nos compõem, essas partes fractais que tomam proporções cada vez menores nesse marejar dos infernos. A constituição de nós mesmo depende do tempo, do estado de equilíbrio, das naturezas adversas e das naturezas que nos seguem mesmo inconformadas. O momento de ser dois, três, um milhão ao mesmo tempo nos condiciona ao um mundo totalmente surreal e complexo desprovido de prazer e ao mesmo tempo prazeroso de mais. Simplesmente pela necessidade de esquecer o ontem, sim! ocupar a mente para deixar de atormentar-se com ontem, o hoje e o amanha.

Partes menores de nos afunda nesse mar de problemas que é a vida, partes ainda menores de nos profana e abdica de um lugar aqui outro a cem milhas e partes ainda menores não se cansam de preencher constantemente um vazio que só se alarga, de continuar erguendo o que o tempo destrói, de continuar subindo uma escadaria sem fim. O que sei é que existe varias partes de nos perdida entre o ser e o não ser, entre o estar e não estar, entre o ir e o não ir, entre a dúvida e a certeza. Nossa natureza prescinde da diversidade de nos mesmos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário