sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Quem? O papa?



O novo papa pode ser um humanista além do esperado, mas não posso me esquecer o que a religião e o Vaticano casou e causa. A pessoa íntima do papa me agrada, mas o que ele prega, o que ele aceita, o que toma como privilégio é inconsequência pura. Nenhum ser deve ajoelhar-se diante de outro ser se ninguém é mais do que ninguém. O ato de curvar-se diante de outro ser é escravidão pura, é impossível de digerir.

O ato de ajoelhar-se diante do outro significa: Estou em suas mãos, manipule-me.

Nenhum comentário:

Postar um comentário