domingo, 25 de agosto de 2013

Uma louca razão

Pensara alcançar as alturas cedo
Pensara tão certo na fluência e magnitude do querer
Do estender para longe a visão que não imaginara
O tamanho da queda, o tamanho da desgraça.
O susto imediato logo após a queda primeira.

Pensara em algo grandioso ao ponto de estourar os limites
Da simples razão que carregara em suas próprias ideias.
E foram as novas ideias plantadas que fizeram do ser um
Lamentável projeto de vida, um arquétipo humano
totalmente descompassado no levar a vida em sua jangada 
ao vento.

O velho medo o assustou, o derrubou, o imobilizou
Como uma pedra, ficou parado no tempo de suas próprias dúvidas
Nada foi como imaginado e a angústia toma posse do corpo e da mente.
A loucura é certa, a embriaguez é imediata, o padecer vem logo em seguida.Tudo foi abaixo quando a razão se emancipou e dominou as ações, Dominou o primeiro passo, subiu o primeiro degrau e conquistou espaço.Nesse instante o que resta é apenas dormir com os vermes para aprender cavar saídas quando enterrado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário