quarta-feira, 26 de junho de 2013

"Manifestações pacificas"






Engraçado como a mídia alcança seus falsos objetivos auspiciosos, consegue estabelecer por meio de manipulação da retórica suas vontades. Foi assim com as manifestações pelo Brasil, os veículos midiáticos cunharam o termo "manifestação pacifica" e como isso é risível, o velho e chato politicamente correto surgindo em meio às manifestações. A classe política depredou e vandalizou nossa moral, a moral do país por tanto tempo. Porque devemos ser pacíficos? Não existe pacifismo na indignação. Eles sugam nossa decência todos os dias, desmoralizam o país e o povo. É isso mesmo? Querem pacifismo agora?


Ir a qualquer hospital publico para ver quem são os verdadeiros vândalos. A usina de Belo Monte destruiu o assentamento dos índios locais, isso é vandalismo. As estradas brasileiras encarecem os produtos até chegar ao destino final, isso é vandalismo. A transposição come dinheiro sem parar sem data para termino, muitos morrendo de sede no nordeste e a impressão é a de que existem outros interesses por trás, isso é vandalismo. Prestar atenção nos transportes de cargas onde à logística tão importante se encontra a beira do abismo, isso é vandalismo. Chego a alertar para o vampirismo aos cofres públicos, um bando de vampiros sugando as finanças dos brasileiros sem piedade, destruindo o futuro com políticas que levam a inflação.


"Manifestação pacifica", não existe pacifismo onde a estagnação é tamanha. Na minha percepção um cidadão que vai lá e derruba o ministério ele é um santo comparado à indecência da maioria política. Eu me rio com tanta falta de caráter e posso afirmar que nem com Mandela nem mesmo com Gandhi existiu pacifismo em suas manifestações, sempre ouve por trás dos bastidores um movimento mais vigoroso, mais indignado, mais exigente. Por trás de qualquer manifestação existe um grupo de xerifes que exigem respeito, impõe suas colocações, fura as resistências e desce a madeira onde tem que descer e se tiver de quebrar o país eles vão lá e quebra o país, o povo brasileiro foi às ruas mais ainda não aprendeu como reivindicar seus direitos, como processar as informações, como se impor. Esse momento é só nosso inteiramente nosso nenhum veiculo midiático tem moral para manifestar suas retóricas de merda.