sexta-feira, 24 de maio de 2013

Idiotia





A muito se acredita que a idiotia se manifesta apenas em crianças, filhos de união consanguínea. A muito se pensou errado. Em alguns países como o Brasil os casos de idiotia ultrapassa os 80% da população dos 15 aos 75 anos que é a expectativa de vida dos brasileiros segundo o IBGE. A idiotia se forma gradativamente através de características “meméticas” herdadas dos genitores, mas com o passar dos anos a tendência aumenta assustadoramente pela exposição do indivíduo ao meio em desequilíbrio estrutural da cultura humana.

No Brasil a crise de idiotismo se espalha desde a política até algo que se toma como menos importante. A cultura brasileira nasceu da dominação, do servilismo, do comodismo por isso carrega uma identidade de povo tolo. A cultura brasileira é a cultura do “não estou nem ai”, do vá à frente que eu sigo atrás, da desinformação, do armengar um jeitinho para tudo, o impulsivo “jeitinho brasileiro” e esses na verdade são ambientes propícios para proliferação da idiotia. O brasileiro tem uma tendência muito forte para a idiotia amaurótica, cujo, os sintomas são: retardo mental, cegueira gradativa e paralisia.

A uma necessidade muito grande nas pessoas em apenas acreditar sem a mera importância em saber quais as consequências desencadearão desse processo. A imprensa o que hoje chamamos de mídia tem como principal função fazer você acreditar em algo que vai beneficiar uma minoria detentora do poder, a mídia é causa da idiotia viral que toma conta do brasileiro. Se olharmos a história, toda história veremos que estivemos sempre na porta dos fundos das grandes jornadas, nunca fomos coadjuvantes, carregamos com muito orgulho o direito da não manifestação, temos de qualquer forma a essência dos orientais, me refiro ao ficar horas e horas parado numa mesma situação sem se mexer, o não movimento como forma de manifestação.

Quinhentos anos se passaram e não evoluímos nada a não ser na marcha a favor da maconha e da união entre mesmo sexo. Será dessa forma o caminho mais curto para uma nação politizada, para um tipo de povo indiferente ao fanatismo e a facilidade do acreditar, será esse o caminho para uma sociedade menos miserável, arruaceira e desinteressada. A idiotia age em primeiro lugar retardando sua capacidade de percepção, resistência em querer enxergar o óbvio.  Segundo lugar acumulando a dependência do medo, ou seja, preciso sentir medo para fortalecer minha crença. Em terceiro e ultimo lugar paralisando através de ferramentas midiáticas expositivas, o famoso “pão e circo” dos romanos que nunca sai de moda só se aperfeiçoa. Ao em vez de “ordem e progresso” em nossa bandeira deveria haver: “inativar para idiotizar” porque esse é o lema seguido durante muitos anos nesse país.


Nenhum comentário:

Postar um comentário