segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

O artífice superior


O artesão em seu momento de criação busca sempre a perfeição, para ele não serve um objeto mal acabado, torto, desviado de sua forma natural. O artesão trabalha para criar um objeto que cause espanto de tão perfeito, que roube os olhares dos admiradores, que torne a imagem do criador referência na arte em si. Se o objeto acabado fica imperfeito o artesão cuida imediatamente de acertar suas imperfeições, pois ele é o criador, logo ele sabe como tirar as imperfeições. É assim com os engenheiros, com os pintores, com os carpinteiros é assim com todos os criadores. Todos buscam a sublimidade de cada criação em particular, por que só serão reconhecidos e aplaudidos se a criação tiver um toque de perfeição. Então surge a pergunta: aonde ele quer chegar com tudo isso? Quero chegar ao cerne da questão referente à Genesis. Não posso aplaudir um criador todo poderoso tomado como supremo que não teve a competência de criar seres perfeitos, ah tá! Pode ter havido um problema com a mágica e alguns saíram imperfeitos, mas ele é o criador logo ele sabe e pode concertar as imperfeições, ele tem o poder para isso, assim como um artesão pega o jarro que sai torto e consegue dar formas diferentes o criador supremo e todo poderoso poderia ter alinhado ou atribuído formas menos monstruosas em um Hitler talvez ou não? A imaginação segue causando espanto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário