domingo, 22 de agosto de 2010

Bíblia




blia,blia,blia,blia,

blia,blia,blia,blia,

blia,blia,blia,blia...

sábado, 21 de agosto de 2010

Brasil: o país que uma piada



A política nunca foi um caminho para deposito de exemplo moral a cada século que nasce e se transforma a política transforma-se junto e para pior. Infelizmente política e religião regem qualquer sociedade e os dois caminhos levam abaixo a estrutura ética da humanidade. Onde quero chegar com isso? As propagandas eleitorais para outubro deram mais um golpe de ignorância cômica provando o que já era bem claro: A política realmente nós faz rir, sem sombra de dúvida que é uma comédia. O fato marcante dessa nova política engendrada na tecnologia da informação, o verdadeiro tapa na cara do cidadão brasileiro que quer apenas ver seus direitos em ação (o que já não é mais possível desde muito tempo), mas a ilusão insistente permanece sob forma de voto. Bom, o fato que põe a política brasileira definitivamente como palhaçada é o TIRIRICA o comediante mais palhaço da televisão brasileira, que não sabe nem o que é política e mesmo assim se candidatou para deputado federal. Pelo menos não teremos só roubo, teremos roubo e uma dose a mais de humor se o Tiririca ganhar é claro.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

O crucificado e suas cômicas aventuras


Tendo ele chegado ao outro lado, à terra dos Gadarenos, saíram-lhe ao encontro dois endemoninhados, vindos dos sepulcros; tão ferozes eram que ninguém podia passar por aquele caminho.
E eis que gritaram, dizendo: Que temos nós contigo, Filho de Deus? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?
Ora, a alguma distância deles, andava pastando uma grande manada de porcos.
E os demônios rogavam-lhe, dizendo: Se nos expulsas, manda-nos entrar naquela manada de porcos.
Disse-lhes Jesus: Ide. Então saíram, e entraram nos porcos; e eis que toda a manada se precipitou pelo despenhadeiro no mar, perecendo nas águas.
Os pastores fugiram e, chegando à cidade, divulgaram todas estas coisas, e o que acontecera aos endemoninhados.
E eis que toda a cidade saiu ao encontro de Jesus; e vendo-o, rogaram-lhe que se retirasse dos seus termos.

                                                                   Do livro de Mateus c.8, v. 28-34

Eis o homem mais falado das escrituras, mais aclamado e louvado de todos os tempos. Eis o homem que arrasta multidões a templos de adorações, eis o homem pregado dentro de um livro dito sagrado por conter palavras dele. Um homem que abominava carne de porco e, no entanto seu pai talvez tenha criado para quando seu filho fosse expulsar endemoninhados fazer o que fez com os dois descritos a cima e que ao em vez de expulsar os demônios do corpo dos dois infelizes e livrarem-nos do mal os jogou penhasco abaixo junto aos porcos , deixando os pastores sem sua fonte de alimentação além de aterrorizar-los. Não é de se estranhar que toda a cidade tenha rogado para que esse louco se retirasse.





domingo, 15 de agosto de 2010

Vida (prêmio para o mais forte)

dos

A velocidade de um guepardo em busca de sua presa chega próximos dos 115 km, ou seja, é bem provável que a presa vai virar petisco. Os movimentos certeiros e preciso na hora do bote final, todos os sentidos voltados para o objetivo que é alcançar à presa para matar sua fome e garantir mais um dia respirando dentro de uma cadeia complexa e cheias de armadilhas. Isso tudo que acabei de escrever denomina-se sobrevivência aquele que possui o gene mais forte, que saiba defender e atacar, que é mais preponderante e que conhece a natureza com certeza sobrevivera. A vida é uma luta constante pela sobrevivência e quem não luta serve de comida ou de esterco para novas espécies.

domingo, 8 de agosto de 2010

Abuso infantil



“Agradeço aos meus pais por adotar a opinião de que o mais importante não é ensinar o que pensar, mas como pensar.”


                                                                                             Richard Dawinks

Um fato hoje bastante instigante me fez considerar ainda mais o pensamento de Richard Dawinks a respeito das crianças e seus educadores de berço em relação ao fato de uma criança ser educada sobre religião sem saber do que se trata. Duas testemunhas de Jeová com duas crianças ao lado bateram na porta de uma pessoa para fazer o que eles mais sabem encher a cabeça dos outros de imbecilidades a respeito do Deus Jeová. Bom retomando, a pessoa de onde elas bateram nem abriu a porta e de dentro de casa perguntou o que elas queriam e elas disseram que tinha uma mensagem de deus para passar, a pessoa dispensou-as com um estou ocupado e pronto. Então as seguidoras de Jeová partiram para outra porta, mas o filho de uma das testemunhas desvencilhou-se com um ato de rebeldia e foi parar na porta anterior e ficou a bater chegando à mãe próxima da criança deu-lhe um panfleto, esses panfletos cheios de fantasias religiosas e explicou para o garotinho de três a quatro anos de idade como que deveria entregar e dizer para mesma pessoa que havia dispensado-a.


Vejam a obsessão de tais religiosos que querem a qualquer custo pregar um conceito que eles tomam pra si, querem de todo jeito fazer com que os outros acreditem nas mesmas fantasias que eles, induzindo até uma criança que não tem ainda idéia formada sobre o que seja religião a fazer algo por eles. Quando ela entrega o panfleto na mão da criança é por que sabe que ninguém irá rejeitar a oferta de um ser sem maldade alguma e que jamais irá revidar com o que pensa, pois é uma criança. O abuso captado pelas minhas retinhas é vergonhoso, as crianças deveriam ser ensinadas de forma a escolher seu próprio caminho quando for alcançado o grau maior de racionalidade humana, pois elas irão crescer e ter filhos onde passarão para seus filhos o que aprendeu para que o mesmo possa dá seqüência à forma de pensamento adquirida. Mas Richard Dawinks vai mais além:


Se depois de ter sido exposta de forma justa e adequada a todas as evidencias cientificas elas crescerem e decidirem que a bíblia diz a verdade literal ou que o movimento dos planetas governa suas vidas, é direito delas. O essencial é que é direito delas decidir o que pensarão, e não dos pais de impô-lo por force majeure.


Usar uma criança para tentar fazer os outros acreditarem em algo supérfluo é crime contra a razão da criança e golpe baixo nas pessoas submetidas às elas. Fazer lavagem cerebral em criança que não sabe distinguir ideias, não sabe o que é ou não é prejudicial à vida, iludir seres inocentes deveria ser crime, crime de violação de direito. Imaginem essa criança quando crescer enxergando apenas um caminho e por sinal tortuoso ao ponto de inclinar-lhes de uma forma a não permitir olhar para trás ou para os lados é algo para se preocupar, pois estamos lidando com o futuro da humanidade e não se pode mais permitir que se cometa esse ato presunçoso de ensinar a criança apenas uma vertente.


Vi aquela imagem do menininho tão inocente sendo ponte para algo ilógico, doente, vicioso, decadente. Meu pensamento gritou alto e sentiu vontade de intervir, mas logo respirei fundo e sair sem mais olhar a imagem que deu um nojo profundo capaz de satisfazer a vontade de revidar. É preciso criar os filhos para saberem o que é danoso, e não injetar um tipo de pensamento educacional poluído baseado em crenças religiosas indevidas. É preciso novas pontes para poder direcionar a humanidade que cai em pontes velhas, inseguras e cheias de buracos, pois o futuro é revelador.

É tudo asneiras


Deus disse: “Não roubarás”
e os seus devotos fazem isso com tanta naturalidade
que chegam a honrar com braço e palavras de ferro
O altar que sobem aos dias de culto e oração.
Os seus malfeitores burlam vinte e quatro horas por dia
essa ordem suprema de não cometer o ato dito pecado.


Deus disse: “Não matarás”
e, no entanto a regra da sobrevivência e do equilíbrio
do planeta diz o contrario “Mate se quiser viver”
e os matadores de plantão matam
por nada, matam em nome do próprio Deus, matam vestidos
com a túnica dita sagrada, matam da forma mais brutal
                                                                    [existente.
Os homens em nome de Deus deixam nas
encruzilhadas, na urbanização, nas águas fétidas do rio,
dos bares, nas ruas, nas próprias casas, nos morros
em qualquer lugar um cadáver sem preocupação por
está cometendo um pecado dito brutal.

Deus disse: “Não falaras mal de ninguém”
aquele que nunca falou mal de alguém pelas costas que atire
a primeira pedra. Não a um ser na face da terra que seja totalmente
justo, se houver que se manifeste com a habilidade teatral de encenar.
Aquele do ambiente de trabalho, ambiente diário exaustivo
aquele do vizinho ao lado que é sempre chato, aquele do amigo
que o trocou por outro sem mais nem menos, aquele que foi traído
e aquele que diariamente é humano e comete o ato dito pecado.


Deus disse: “Não mentirás”
esse é o pecado consumido no prato diário,
virou rotina, profissão virou vicio mentir.
E sem duvida alguma que a maioria das mentiras
as mais frajutas estão no altar sagrado
e como se mente nesses moquifos
ae dízimos e orações, nesses antros de porcarias,
nesses poços de arrecadação do capitalismo
descendente dos caminhos sujos,
nessas vielas imundas de pregações inventadas,
planejadas, invertebradas.
São nesses antros em que se cometem os atos ditos pecados.

Deus disse: “Não cobiçarás”
e nada é mais cobiçado que a mulher do próximo,

a riqueza do próximo,
a saúde do próximo, a felicidade do próximo,
a sabedoria do próximo,
a filha do próximo, tudo do próximo
é cobiçado sem sistema de culpa,
sem manifesto de renegação é natural olhar
e desejar a mulher do próximo
principalmente aquela com um corpo
que ultrapassa os limites da
Arquitetura perfeita.
É de olho grande no que pertence ao próximo
que se comete o ato dito pecado.

Deus disse. Acho que chega, ele já disse muita asneira,
existe um livro repleto de suas palavras de mestre,
reis dos reis e nada foi seguido, para um ser tão importante
e mais aclamado no mundo inteiroestá muito
sem força de aceitação quanto as suas ordenações.
Peço mais uma vez que jogue a primeira pedra
aquele obediente a fundo aos tais mandamentos ditos sagrados.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Ponto de mutação





Vivo até o inesperado dizer: chega!
Chega do sim a tudo, chega dessa
Afirmação constante sem lógica.
Chega da vida medíocre, inebriada e sem freios.
Vivo esperando o sinal de algo, o sinal vermelho
do pare e pule adiante, do algo inverso
a toda forma de conduta, de moral
e de verdade creditada até hoje.


Vivo por um fio esperando o próximo
Caos nascer, esperando a próxima guerra
Estourar, esperando a próxima forma de vida
Se manifestar para tomar posse do planeta.
Espero a metamorfose rebelar-se para só assim
Ausentar-me e cair nos braços da “Morte voluntaria”.


Estou a dois passos de conhecer a vida por traz
Dos segredos mais sombrios da humanidade.
E tudo isso me faz sentir vontade de desaparecer
e me isolar completamente do mundo lá fora.
o pavor e o vômito são constante dentro de mim.


Dançar com forme a música do mundo
Dançar com forme os passos do mundo
Impossível, não sei dançar e desconheço
As notas sem ritmos de milhares.
Sou cego, mudo e surdo para os que
Rodeiam-me. Enlouqueço grito e esbravejo
Constantemente, mas apenas com metáforas
Que melhor apresento o anacronismo humano.